06/04/2016

[ RESENHA ] Beco da Ilusão

Título: Beco da Ilusão
Autor: Mallerey Cálgara
Editora: Mundo Uno
Páginas: 280
Estrelas: 4/5

Livro: Cortesia da Autora.

Meu nome é Sarah Wainness, mas este nem sempre foi o meu nome. É apenas mais um, entre tantos que já tive. Minha infância foi feliz e simples, como de qualquer criança da minha idade e do meu bairro em Karnobat, Bulgária.
Éramos uma família de cinco irmãos, incluindo eu.
Papai, um homem muito bom, enérgico e religioso, frequentava a sinagoga, enquanto mamãe trabalhava em casa, cuidando de tudo e de todos nós.
Após recebermos uma herança de um tio falecido que morava em Berlim, mudamos para lá e, ao chegar, deparei-me com uma realidade totalmente diferente da que eu conhecia.
Passei a ter vários sonhos, após meu primeiro contato com a cidade. Um deles, tive que manter em segredo, que era ser bailarina. Sempre pegava as roupas da mamãe escondida e ficava rodopiando no fundo do quintal, vendo tudo ao meu redor mudar e, assim, mantinha-me feliz, até o dia que uma visão que tive desmoronou meus sonhos e mudou completamente a minha vida; os nazistas invadiram nossa casa e fui levada para um lugar de prostituição.
Meu nome é Sarah Wainness, e já morei no Beco da Ilusão.




"Sonhos destruídos por causa de uma demência coletiva."

Sabe quando você ainda não terminou de ler um livro e já está preocupado em como fazer a resenha? Beco da Ilusão é um exemplo de livros assim, daqueles que se você não tomar muito cuidado acaba soltando spoiler.

O livro inicia em 1995, onde Sarah Wainness, uma senhora, começa a narrar sua história de quando ainda era Yidish, uma menina judia e sonhadora, que teve sua vida mudada completamente ao viver na época da segunda guerra mundial.




Yidish vivia em Karnobat na Bulgária com os pais e mais 4 irmãos, uma família de Judeus. O que sempre incomodou Yidish era sua aparência diferente dos demais membros da sua família, era a única loira de olhos azuis. Se passava tranquilamente por uma Alemã.

Ela tinha 9 anos quando sua família se mudou para Berlim, seu pai e seu irmão mais velho iriam trabalhar em uma gráfica de um tio distante, a mãe da menina era  a única contra a mudança, mas não ousou reclamar.

Logo quando chegaram naquela cidade enorme e Alemã a família foi conhecer a gráfica e foi aí que Yidish adquiriu o sonho de ser bailarina. Próximo a gráfica ficava o prédio de opera onde havia apresentações também de balé. 

Seu pai pagou aulas particulares para ela e a irmã aprenderem o idioma o mais rápido e assim irem para uma escola, Yidish logo aprendeu, pois era uma garota dedicada e observadora. Em pouco tempo fez amizade com Anton que era alemão, mas era filho de criação de um judeu. Erdmann (primo de Anton) também tornou-se amigo da menina, mas o sentimento que envolvia os dois estava mais para algo além da amizade.
Juntos se divertiam muito, mas foram proibidos de se verem quando resolveram sair anoite escondidos dos pais para assistir a uma apresentação de balé. O sonho de Yidish foi enterrado pelo pai que a proibiu de encontrar os amigos e de chegar sequer perto do prédio. Mas mesmo assim em seu coração ela ainda tinha esperança.

"Sentia-me como um pássaro de asas cortadas, que fica se atirando contra as barras de gaiola."

O que Yidish não esperava é que sua vida iria dar um salto e que ela chegaria no fundo do poço, nem imaginava que logo se sentiria perdida, sozinha e que passaria por coisas horríveis... Quando Hitler assumisse o poder.

Quando Hitler assumiu o poder tudo mudou de uma forma inacreditável, a cidade estava virando um caos, pessoas desempregadas, passando fome e os judeus passaram a ser vistos como ratos imundos. Quando tudo parecia não piorar, começaram as perseguições, foi aí que a casa de Yidish foi invadida por nazistas, sua família foi levada e ela foi "salva" pelo pai de Erdmann (um soldado alemão com um cargo um pouco mais alto que os demais). Ele deu uma identidade falsa para a menina e a livrou do futuro que levaria se todos soubessem que ela era uma judia. Era melhor ser uma alemã que cometeu um "crime" do que uma judia naquela época.

Yidish foi parar em um campo de concentração, onde havia muitas mulheres alemãs "impuras". Nesse ponto da história eu realmente fiquei cheia de dúvidas e cheguei a conversar com a autora, pois se a personagem estava se passando por uma alemã, por que então todas as alemãs naquela prisão sofria como se fossem judeus, então ela esclareceu minhas dúvidas... Os nazistas como todos sabem, desprezavam os judeus, homossexuais, negros, pessoas deficientes, sejam elas judias ou alemãs... E também desprezavam pessoas que nasceram na Alemanha, mas tinha descendentes por exemplo judeu, ciganos ou poloneses.

"Ninguém disse nada, Sem gritos, nem choro, nenhum gemido. Nada. Apenas a dor e rancor, materializados em um grito de silêncio.
(Andem rápido e vão para o trabalho. Hoje, vocês não receberão a ração.) - gritou um soldado.
Eles chamavam de ração uma mistura estranha e sem sabor que nos serviam duas vezes por semana, e que para o nosso azar, era aquele dia... "

Nesse campo essas mulheres trabalhavam como escravas, muitas eram feitas de cobaias por médicos loucos e doentes que faziam atrocidades, para eles, usar aquelas pessoas como cobaias era a mesma coisa que usar ratos de laboratório, e quando as coisas não corriam como eles esperavam assassinavam friamente aquela pobre pessoa inocente.

Por sorte Yidish acabou trabalhando na enfermaria, lá ela corria um risco menor, mas mesmo assim tinha medo, medo de morrer ali daquela maneira, de não poder realizar o sonho de ser bailarina... de nunca mais ver seus pais.


Daqui para frente não vou mais contar nada, mas saibam que acontece muitas reviravoltas. A leitura foi sofrida, demorei mais do que eu pensei que demoraria para ler o livro, pois realmente é daquele livro que você precisa parar um pouco e refletir sobre as atrocidades que foram feitas na época e quantas pessoas inocentes sofreram, até mesmo crianças.

A escrita da autora é fabulosa, ela descreveu muito bem cada cena, realmente eu consegui visualizar perfeitamente tudo o que lia, alias o livro é narrado em primeira pessoa por Sarah e logo no final tem um capitulo narrado por Erdmann.
Yidish, ou Sarah, ou tantos outros nomes que ela teve, é uma personagem forte, é impressionante como ela conseguia esconder seus sentimentos, como não se desesperava, aguentava firme mesmo vendo tantas coisas horríveis ao seu redor.
Erdmann é um personagem que eu realmente só consegui me simpatizar por ele já no final, já Anton é um amor, um amigo que qualquer pessoa gostaria de ter.

Há um segredo que é revelado logo no final do livro, e por esse motivo o livro não ganhou 5 estrelas, pois realmente eu já tinha desvendado parte do segredo bem nas primeiras páginas, e antes da metade do livro já tinha revelado o restante, então não foi algo  impactante.  E também encontrei alguns errinhos de escrita durante a leitura, mas foram bem poucos e simples nada que atrapalhasse.

O final do livro, a ultima página literalmente, me deixou pensativa, pensei até mesmo que faltava páginas no meu livro, que alguém tinha arrancado de fato a ultima página, mas não... Aquele realmente foi o final, e depois de meditar um pouco percebi o que tinha de fato acontecido.
A diagramação do livro está impecável, em cada capitulo temos uma foto que retrata momentos da época e abaixo frases de Adof Hitler muitas delas repulsivas.

"Se você fica algum tempo com pessoas que falam sobre política o tempo todo, suas ideias impregnam de uma maneira no nosso corpo através dos poros e a mente fica remoendo aquilo"

Fiquei pensando muito durante a leitura, principalmente depois que Hitler assume o poder, na forma como rapidamente conseguiu fazer uma lavagem cerebral nas pessoas que o cercavam. Mas também aprendi muitas coisas, como por exemplo, que no meio daquela cena devastadora existiam soldados alemães que não eram nazistas, que as escondidas ajudavam quem podiam. Muitas vezes julgamos todos eles, mas ser alemão não significa ser nazista, eles estavam ali como soldados nazistas, pois não tinham outra escolha, ou aceitava ser soldado ou era mandado para a prisão e vistos como traidores, inimigos.

Gostei muito do livro e recomendo. É uma leitura mais pesada, mas o livro é muito bem escrito, detalhado e envolvente. Agradeço a autora por ter me dado a oportunidade de conhecer essa incrível história.


26 comentários:

  1. Sei bem como é quando nem terminei o livro, mas já quero fazer a resenha e não sei como, acontece muito comigo. Bom, sobre esse livro, eu não conhecia, mas fiquei bem interessada em conferir. Fico feliz que você tenha gostado da obra e depois de ler sua resenha fiquei ainda mais curiosa para ler. Muito obrigada pela indicação.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Linda sua resenha! Muito obrigada pelo carinho e apoio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço pelo carinho e confiança, flor. Sucesso <3 ♥

      Excluir
  3. Taty lindona todo livro que remete o leitor a essa época onde o sofrimento, desigualdade e preconceito são temas, ainda mais com o horror do nazismo nos faz refletir, o ser humano é capaz de cada maldade, sem contar a humilhação dessas mulheres. Gostei muito da premissa do livro e sua resenha me convidou a leitura. Já conhecia a autora mas não li nada dela ainda. Espero começar com esse livro. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Taty, sou uam daquelas milhares de pessoas que adoram livros que abordam o nazismo e o holocausto e por mais que o tema esteja degastado, na mão de um bom autor, sempre temos um panorama diferente. Fiquei bem curiosa quanto aos soldados alemães que vc citou que não eram nazista e quero muito ler este livro em breve. Adorei a dica!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oiie Taty, tudo bem?

    Confesso que li a sua resenha e tive que dá um tempo para depois vir comentar, quão tamanho eu fiquei chocada com ela. Sabe, eu gosto de livros que tenham esse conteúdo, como nazismo e o holocausto, pois infelizmente foi uma coisa verdadeira. Eu quero muito ler esse livro, já até contactei a autora para vê como faço. Preciso ler mesmo.

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi Taty,

    Nossa esse livro parece ser bem forte. Gosto de estórias que se passam nessa época e geralmente me rendem belas ressacas. Acredito que esse é o primeiro livro nacional, que vejo abordar esse período tenebroso. E pela sua resenha foi bem pesquisado pela autora. Fiquei muito interessada em fazer essa leitura.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  7. Taty!!! que obra maravilhosa. Eu ainda não conhecia mas sou fascinada por livros de guerra ou similares. Fiquei muito instigada porque sempre que a leitura envolve o Hitler e o nazismo acaba tendo muito sofrimento mesmo. Eu adorei a sua resenha, as fotos e com certeza eu quero muito ler esse livro. Obrigada por me apresentar uma obra assim.

    ResponderExcluir
  8. Olá Taty,
    Sou apaixonada por esse livro. Senti o mesmo que você: é um livro denso que não pode ser devorado. Sobre a revelação do final, acho que você foi bastante perspicaz. Confesso que tinha minhas suspeitas, mas não sabia que aquilo, de fato, havia acontecido.
    Fico feliz que você recomende a leitura e que, no geral, tenha gostado. A escrita da autora é muito boa.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  9. Oi Taty, eu não conhecia o livro ainda mas já me chamou bastante a atenção, ainda mais eu que amo um bom livro que relata a segunda guerra mundial e tem o Hitler, eu adoro esse assunto. E vendo que a trama parece muito cativante, me empolga mais. Ótima resenha!

    beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  10. Oi *--*

    Não conhecia o livro mas ele deve ser muito bom se te deixou dessa forma sem nem o que pensar e demorar pra fazer a resenha. Creio que não leria pois achei alguns fatos pesado e me impressiono facil com as coisas mesmo com sua resenha espetacular vou deixar passar.

    Bjos
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Taty!

    Eu não conhecia o livro, mas ele já tinha me chamado a atenção pela capa e quando li a premissa achei bem mais interessante. Eu AMO livros que deixam a gente pensativo no final, querendo entender os porque's, rs. Esse livro me parece ser assim, além de ser muito rico. Fiquei bem instigada e pretendo saber mais sobre ele. :D

    beijo!

    ResponderExcluir
  12. Nossa, que livro interessante. Eu amo histórias que contem algo sobre o período da guerra e a autora tem razão sobre a questão de mesmo sendo alemães não podem ter nenhum tipo de parentesco com a raça judia. E deve ser muito bom esta leitura em questão de detalhes. Imagina você ver todo o tipo de coisas acontecendo e não poder fazer nada. Infelizmente muitas pessoas passaram por isto. Adorei a premissa mesmo. Ótima sua resenha.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  13. Oi!

    Taty, amo livro nesse estilo. Baseados em fatos reais, o final ter tido um segredo revelado e esse ser previsível realmente é muito desanimador. Em relação aos alemães não puros eu já sabia, amo história e devoro tudo que vejo pela frente. O período nazista foi cruel, em pouco tempo Hitler tomou atitudes que ergueram a Alemanha, como por exemplo a melhora da economia, entretanto com ele veio todo essa crueldade. Judeus foram dizimados, campos de concentração super-lotados e etc. O que quero dizer é que mesmo com algumas partes dedutivas me empolguei e leria a obra sem nenhum problema. Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oiee Taty ^^
    Eu também gostei MUITO desse livro ♥ achei incrível a forma como a autora contou a história, e eu também desvendei o segredo, mas pouco antes de ele ser revelado...hehe' O final me deixou de boca aberta, e eu fiquei pensando nisso por dias, imaginando que outros destinos os personagens poderiam ter tido. É uma história de arrancar lágrimas, mas também é muito linda ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oie!
    Confesso que sempre sofro durante a leitura de histórias que se passam no período da segunda guerra. Foi um período tão triste, que acabo sentindo isso durante a leitura. Mas nosso posso deixar de admirar essa trama, que mostra-se ser bem intensa. Acho que vou dar uma chance.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Não sei bem se seria meu tipo de leitura para esse ano, mas sua resenha me deixou levemente interessada e curiosa. Quem sabe, né!?
    Seu blog é lindo, parabéns pela resenha.
    Beijos, Valen do Anne & Cia

    ResponderExcluir
  17. Oi, flor.
    Ainda não li nada da autora, mas vejo o talento dela ser reconhecido por cada vez maior número de blogueiros. :) Eu adorei saber que o livro se passa na Segunda Guerra Mundial, revelando o destino de uma personagem antes e depois de Hitler subir ao poder. Gostei de ser uma obra nacional tão bem narrada. E por ser uma obra que cumpriu o objetivo de levar uma leitora, como você, a refletir sobre a história. Quero ler, com certeza!

    Beijos!
    www.myqueenside.com.br

    ResponderExcluir
  18. Realmente parece ser uma leitura pesada! Sabe, eu não gosto da temática justamente pela carga dramática que ela trás, talvez por isso tenha me surpreendido o fato de uma lugar para os "alemães impuros", sempre julguei que eles estariam acima de qualquer risco da parte dos alemães.

    amei a resenha, está ótima!

    bjs

    ResponderExcluir
  19. Eu Jay kiy diversos livros ambientado na segundo guerra mundial. Alguns ficcionais outros baseado em hospitais reais. Mas uma coisa é certa todos me deprimem... Recomendo que leia i Holocausto e o Diário de Anne Frank. São excedentes livros também.

    O Beco de ilusões tem um enredo que me atrai muito, mas você não é a primeira pessoa que vejo falando sobre parecer que faltou algo no final. Eu quero ler para tirar minhas próprias conclusões. Estou adiando um pouco a leitura com medo de ficar deprimida... Pois é assim que me sinto quando leio esses livros...eles também me fazem refletir como tantas pessoas puderam seguir Hitler na monstruosidade desumana que fizeram com tantas pessoas. Principal os judeus.
    Bj
    Camila Bernardini Coelho

    ResponderExcluir
  20. Olá! Que resenha mais linda! Adorei! sei bem como livros com histórias assim são pesados e exigem muito da gente, mas gosto de ler histórias assim. Uma forma de relembrarmos e refletirmos sobre o que aconteceu e ainda acontece em nossa sociedade!

    Parabéns pela resenha!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  21. Adorei a proposta do livro! Livros que se passam na época já tem aos montes, mas eles conseguem sempre me encantar e gostei de ter personagens fora do comum para o esperado de um livro da época, e mostrar o que a mulher passava na época mesmo aparentemente sendo alemã, dica anotada!

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Oi Linda!
    Não conhecia esse livro, mas a sinopse já me deixou de boca aberta.
    Depois de ler as suas impressões fiquei ainda mais curiosa. Que segredo foi revelado? Preciso saber!!!!
    Também fiquei pensando como esse final mexeu com você. Te deixou meio na dúvida e pensativa.
    Gostei muito da suas impressões.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  23. Livros que se situam no período da segunda guerra mundial sempre mexem muito comigo , imagino que com este não seria diferente ,a trama aparenta ser bem envolvente e fiquei bem curiosa para desvendar tal segredo , gostei muito de sua resenha imagino o quão difícil tenha sido resenha-lo sem dar spoilers.

    ResponderExcluir
  24. OMG!!!!

    Quero esse livro já! Ontem mesmo estava participando de um debate sobre a Segunda Guerra Mundial. Sempre fui fascinada pelo tema, pois até hoje não entendo direito como tudo ocorreu, mesmo sabendo a grande parte dos acontecimentos,não encontro um sentido.

    Livros que retratam histórias passadas nessa época me trazem um fascínio enorme e colocarei ele na frente de todos da minha lista!

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Olá!

    Geralmente, eu gosto de leituras tensas, mas me peguei em dúvida sobre se um dia eu faria a leitura desse livro. Já tinha lido algumas resenhas antes, e sei um pouco do que esperar. Sobre esse "mistério", achei uma pena ele ser previsível, já que o mais prezo num livro com algo do tipo é suspense, aquela sensação de MDS, o que acontecerá a seguir.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo