26/05/2017

[ RESENHA ] Aurora sob as Estrelas

Título: Aurora sob as Estrelas
Autora: Mai Passos G
Editora: Independente
Páginas: 72
Estrelas: 5/5
Livro: Cortesia da editora - pdf
Uma antiga lenda diz que todo o amor selado sob as estrelas da pequena cidade de Aurora durará para sempre, mas nem tudo na vida é um conto de fadas. Em Aurora sob as Estrelas, vamos conhecer oito pessoas diferentes unidas pelo amor, mas separadas pela vida e pelas escolhas. Em oito micro contos, Mai Passos nos apresentará as escolhas de cada um e as consequências que elas trazem. Dulce, Christopher, Anna, Nick, Juliana, Juliano, Tainá e Scott vão nos ensinar uma lição sobre amor e coragem - em páginas e palavras - sob as estrelas de Aurora.
 


Um livro curto, mas com lindas histórias que farão os leitores suspirarem e se emocionarem com esses maravilhosos contos que a autora Mai Passos criou. Sua ideia inicial era apenas postar essas histórias através do Wattpad e do seu Blog pessoal, mas para a alegria dos leitores, ela sentiu que seus personagens queriam falar mais, contar suas próprias histórias. E com isso, ela nos presenteia com oito micro contos com maravilhosas mensagens sobre fé, amor e esperança. Histórias fictícias de coisas reais que acontecem o tempo todo. Mas antes de começar a falar sobre eles, vamos saber um pouco mais sobre a cidade chamada: Aurora.

Aurora fica no Litoral do Rio Grande do Sul e é uma cidade fictícia criada pela autora para embalar os romances de suas histórias. E é claro que a história por onde esses belíssimos contos se passam não poderia ficar de fora, não é mesmo?



A Lenda de Aurora
 A história acontece na época da Revolução Farroupilha, onde o viúvo Barão de Sete Campos decide fugir para o Litoral com sua única filha, Aurora, para mantê-la a salvo das batalhas sangrentas. E nesse novo local, Aurora não apenas desperta o seu amor pela leitura, como também se apaixona e tem um amor proibido com Adigun, filho de um escravo. Porém, por conta da guerra, uma tragédia se abate sobre a filha do Barão e ela falece. E para homenageá-la, ele e Adgun enterram a moça no local que ela mais amava, no morro sob as estrelas, onde ela lia e viajava nas aventuras que os livros lhe proporcionavam.  

“O Barão nunca saiu daquele pedaço de terra e ali acolheu a todos que chegaram, fundando- assim – a cidade de Aurora, em homenagem a filha. Conta a lenda que o Barão e Adgun viveram ao lado de Aurora observando e cuidando do seu túmulo, até que a morte os levou.”

25/05/2017

[ RESENHA ] O Verão em que Salvei o Mundo em 65 Dias

Título: O Verão em que Salvei o Mundo em 65 Dias
Autora: Michele Weber Hurwitz
Editora: Rocco Jovens Leitores
Páginas: 288
Estrelas: 5/5
Livro: Cortesia da Editora
Um verão. Uma menina. Um plano. 65 maneiras de fazer a diferença. Neste livro romântico e cativante, Michele Weber Hurwitz, elogiada autora de livros juvenis, conta a história de Nina Ross, uma menina de 13 anos que, um pouco entediada e solitária durante as férias, resolve dar um gostinho diferente aos seus dias com um plano inusitado: fazer uma boa ação por dia, n99/8+anonimamente, a alguém de sua vizinhança. A cada um dos 65 dias em que põe seu plano em prática, Nina descobre algo novo sobre seus vizinhos e sua família capaz de surpreendê-la. E aprende que as coisas podem não acontecer sempre do jeito que esperamos, mas podem ser ainda melhores. Como o verão inesquecível em que ela salvou o mundo – ou pelo menos fez uma pequena diferença nele – e as próprias férias.



Boas ações podem propagar o bem?

Nina Ross tem 13 anos e mora no mesmo bairro há  9 anos, em sua rua tem oito casas, uma marrom, uma branca, uma creme e repete...

Nada de novo acontecia, era sempre a mesma coisa, mas tudo estava prestes a mudar nas suas férias de verão onde Nina embarcaria para o ensino médio. 

"Quase sempre são coisas comuns, as que passam despercebidas, que acabam fazendo alguma diferença"



A avó de Nina morreu há um ano, ela era a única companhia de verdade para a garota, com ela Nina aprendeu diversas coisas, desde costurar à Svs (simples verdades) algo que sua avó acreditava fielmente, segundo ela as coisas acontecem quando têm que acontecer. Também dizia que Nina tinha uma alma velha e uma chama em seu coração, na época nina não entendia o que a avó queria dizer, mas no primeiro dia das suas férias de verão ela começou a entender.

Tudo começou quando Nina estava em sua rede tomando sol, sua vizinha a Sra. Chung tinha colocado cravos em uma vasilha para plantar em seu jardim, algo que fazia todos os anos, mas dessa vez não iria ser possível, pois tinha quebrado a perna.
Foi aí que Nina resolveu fazer sua primeira boa ação no seu primeiro dia de férias. Anonimamente ela plantou todos os cravos para a Sra. Chung e depois de fazer isso sentiu a chama em seu coração se acender, sentiu-se uma pessoa poderosa e então lançou um desafio para ela mesma.

24/05/2017

[ LANÇAMENTOS ] Rocco - Maio



“O bom do amor é aumentar o volume do rádio quando a música preferida do outro toca.” “O bom do amor é gostar de dormir agarradinho no inverno e saber dividir o ventilador no verão.” “O bom do amor é apreciar cada qualidade, mesmo rodeada de defeitos.” O bom do amor reúne tirinhas de Chris Melo, autora de romances de sucesso entre o público feminino, e aquarelas de Laís Soares que retratam, de forma delicada, sincera e bem-humorada, os pequenos gestos que dão real significado a palavras como companheirismo e cumplicidade na vida de um casal. A cada página, o leitor encontra uma tirinha mostrando uma situação do dia a dia que comprova que o amor – e a felicidade – está nos pequenos prazeres do cotidiano.


  

Em 1919, Rachel Rabinowitz e seu irmão são levados para um orfanato em Nova York, após perderem a mãe e serem abandonados pelo pai, fugitivo da polícia. Separada do irmão e mantida em quarentena após contrair uma doença, Rachel logo se torna cobaia da Dra. Mildred Solomon, que conduz uma série de pesquisas sobre tratamentos com raio X em crianças órfãs, e é submetida a experimentos de eficácia duvidosa e efeitos colaterais desconhecidos. Mais de três décadas depois, os caminhos de Rachel e da Dra. Solomon se cruzam novamente, desta vez no Lar Hebraico para Idosos, onde Mildred, agora uma senhora debilitada, está internada sob os cuidados da enfermeira lésbica Rachel. Inspirada pela história do avô, que cresceu num orfanato judaico em Manhattan, e em pesquisas realizadas nos arquivos do Museu Judaico, a autora construiu um romance histórico repleto de drama, tensão e questionamentos éticos

[ RESENHA ] Resistência

Título: Resistência
Autora: Affinity Konar
Editora: Fábrica 231
Páginas: 319
Estrelas: 5/5
Livro: Cortesia da Editora
Auschwitz, 1944. As gêmeas Pearl e Stasha têm 12 anos quando desembarcam no campo de concentração nazista na Polônia. à medida que conhecem o horror e têm suas identidades fraturadas pela dor e sofrimento, tentam confortar uma à outra e criam códigos e jogos para se proteger e recuperar parte da infância deixada para trás. Mas quando Pearl desaparece sem deixar pistas, Stasha se recusa a acreditar que a irmã esteja morta e embarca numa jornada desesperada em busca de justiça, paz e de si mesma. Livro notável pelo The New York Times; Livro do Ano pela Amazon e pela Publishers Weekly; indicação de leitura dos principais veículos de imprensa norte-americanos, Resistência narra, com uma voz poderosa e única, a trajetória de duas irmãs lutando pela sobrevivência em um dos períodos mais devastadores da história contemporânea e mostra que há beleza e esperança até diante do caos.


Em Resistência de Affinity Konar somos levados a ver a dura realidade que gêmeos sofriam nas mãos do terrível Josef Mengele, livro inspirado na história real das gêmeas Eva e Miriam Mozes, sobreviventes no campo de concentração durante a II GGM.

Stasha e Pearl eram apenas crianças quando foram separadas da família logo que chegaram em Auschwitz, por serem gêmeas atendiam aos requisitos que os nazistas atribuíam como interessantes em suas pesquisas humanas. Elas recebem um tatuagem com uma numeração e isso irá incomodar profundamente Stasha, porque não quer que taxem ela e sua irmã como diferentes, afinal elas são iguais e pensam juntas.


São levadas para o galpão, que é na verdade, o alojamento precário feminino infantil. Lá encontram outras gêmeas em situações diversas, com mutilações e olhos perdidos, empilhadas em buracos buscando descansar e se aquecer. Logo de cara as duas vão perceber que é preciso ter alianças ali, para conseguir se manter mais tempo vivas.

Em um determinado momento as gêmeas Zagorski são levadas para o laboratório de testes, onde todos os gêmeos ali do campo de concentração passariam e em vários casos nunca mais sairiam. Ele inicia seus testes em Stasha alegando que está aplicando um remédio que a tornará imortal, ele floreia tanto a história ou talvez levada pela esperança, acredita que tudo ficará bem com ela e sua família, afinal sendo submetida a esse “tratamento” sua irmã, mãe e avô teriam comida. 

"E no meio desses gritos e berros havia a dor da minha irmã que eu tinha tentado desprezar, porque ela era mais forte, porque ela ia querer que fosse assim, porque eu não poderia viver com nenhuma outra. A dor de Pearl insistia dentro de mim, corria, encolhia para dar o bote e falava: Faça o que quiser com a sua parte, mas eu não serei ignorada, reformada, nem suportada."

23/05/2017

[ LANÇAMENTO ] Alina

Oi pessoinhas felizes! Tudo bem com vocês?

Hoje o post é especial, pois vou apresentar para vocês a nova edição do livro Alina, primeiro livro da série Família Cirilo. A autora é parceira aqui do blog a muuuuito tempo, em junho de 2015 resenhei aqui no blog a primeira edição de Alina e em breve vocês vão conferir a resenha dessa nova edição que está simplesmente um ARRASO Pedra Azul, vocês estão de parabéns, ficou show. Nem vou dizer que a capa ficou linda né?

Ambientada na Bahia século XVI, com passagens em Lisboa, Alina conta a história da família Cirilo, que veio de Portugal com o intuito de ajudar na colonização do Brasil. Alina Cirilo amouo jovem advogado Pedro Garcia desde a primeira vez que o viu, um grande amor, porém, proibido. Apaixonada por Pedro, com quem havia se deitado, ela é enviada pelo pai para longe dele, mas já levava consigo a sua semente dentro dela. Sem escolha, longe de casa, vivendo em meio aos índios, ela conhece Naru, um mestiço com modos de fidalgo. Sozinha, carente, ela se deixa conquistar pelo jovem belo e doce mestiço, embora nunca tenha se esquecido de Pedro. Amor, laços familiares, renúncias, traições e reencontros surpreendentes.


Exibindo thumbnail_DSC_0378.jpgA baiana Emilia Lima é formada em Economia, mas é uma apaixonada pelas letras, principalmente pelos romances clássicos ingleses, cuja autora preferida é Jane Austen. Também é grande fã de Isabel Allende e de Gabriel Garcia Marquez. Apaixonada por viagens e cinema, Emilia adora conhecer os lugares onde os seus livros são ambientados. Dona de uma extensa biblioteca, ela tem na leitura e na escrita um de seus maiores prazeres. Sua paixão pelos livros vem desde criança, incentivada pelos avós maternos, Marlotinho e Zelinha, que sempre lhe davam livros de presente. Além de Alina, é autora de Ágata e de Dandara que fazem parte da série Família Cirilo. Emilia mora na Bahia e tem dois filhos.
© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo