16/05/2017

[ RESENHA ] As Primeiras Quinze Vidas de Harry August

Título: As Primeiras Quinze Vidas de Harry August
Autora: Claire North
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 448
Estrelas: 5/5
Livro: Cortesia da Editora

O livro mais intrigante que você pode achar sobre o ciclo da vidaCertas histórias não podem ser contadas em uma única vida. Harry está no leito de morte. Outra vez. Não importa o que faça ou que decisões tome: toda vez que ele morre, volta para onde começou; uma criança com a memória de todo o conhecimento de uma vida vivida diversas vezes. Nada nunca muda... até agora. Ele está perto da décima primeira morte quando uma garotinha de 7 anos se aproxima da cama: “Quase perdi você, doutor August. Eu preciso enviar uma mensagem de volta no tempo. O mundo está acabando, como sempre. Mas o fim está chegando cada vez mais rápido. Então, agora é com você.” Este livro conta a história do que Harry faz em seguida, do que fez antes, e do que faz para tentar salvar um passado inalterável e mudar um futuro inaceitável.
 


“Escrevo para você.
Meu inimigo.
Meu amigo.
Você sabe, já deve saber.
“Você perdeu.”

Essa introdução me deixou intrigada e ao mesmo tempo ansiosa para iniciar a leitura, porém já aviso a vocês que este não é um livro fácil de ser lido, devemos prestar bastante atenção em cada detalhe dessa obra fascinante e ler com muita calma, senão poderemos facilmente nos perder haha. Mas não se preocupem, pois isso não faz com que o livro seja menos interessante ou tedioso, pelo contrário, essa obra é simplesmente incrível! Então, vamos a resenha...


O nosso protagonista se chama Harry August, e infelizmente, sua vida não fora nada fácil. Filho bastardo de Rory Edmond Hulne, um homem poderosamente rico e que por conta de mágoa de ter sido traído pela esposa, ele decide se vingar estuprando Elizabeth Leadmill, a inocente e jovem ajudante de cozinha da Mansão Hulne. Quando a gravidez começa a aparecer, Rory já havia voltado à ativa na França onde serviria até o fim da Primeira Guerra Mundial como um major sem destaque na Guarda Escocesa, enquanto a moça é obrigada a deixar a Mansão sem sequer uma carta de referência durante o outono de 1918, por Constance Hulne, a avó paterna de Harry.

Elizabeth morre ao dar a luz num banheiro feminino na estação de trem de Berwick- upon- Tweed, em 1919 no Ano Novo. Mas para a sorte do bebê, Prudence e Douglas Crannich, um casal que presenciara o nascimento, encontra um cartão com o nome e telefone de Patrick August, um homem que trabalhava para a família Hulne e que iria ajudar Elizabeth a encontrar Rory. O casal decide contatar Patrick e entregar o bebê à família. Contudo, ao saber do neto, Constance não dá nenhuma importância, ao contrário de Alexandra, a tia mais jovem de Harry, que tendo compaixão pelo bebê e sabendo que Patrick e sua esposa, Harriet, não poderiam ter filhos por conta do marido ser estéril, ela pede que o casal cuide do bebê como se fosse deles e que todo o mês eles receberiam uma quantia para ajudar na criação deste, assim como sempre receberiam seu apoio.

A vida de Harry não era perfeita, mas era boa, pelo menos até o dia da morte de sua mãe adotiva, por conta do câncer no pulmão quando ele tinha apenas oito anos. Patrick não consegue seguir em frente e se torna um homem frio e completamente distante, deixando Harry sozinho na dor de ter perdido tão cedo a mulher mais gentil e amorosa que ele já conhecera. Na sua juventude, Harry é convocado para combater como soldado da infantaria na Segunda Guerra Mundial. E anos depois, ele volta para a Mansão Hulne e assume o posto de Patrick, cuidando do terreno em volta da propriedade até o dia de sua morte em 1989, o dia da Queda do Muro de Berlim. Para ele, sua vida fora considerada como medíocre, porém ele irá perceber que ela não era a última.


Na segunda vida, Harry renasce exatamente onde havia começado, do mesmo modo, no mesmo lugar e na mesma família. Porém, ainda criança, suas memórias da vida anterior voltam para o seu corpo a plenos poderes, deixando-o num grande estado de loucura. Confusão, angústia, dúvida e desespero começam a tomar conta do seu corpo, fazendo com que ele começasse a berrar em plenos pulmões. E com apenas sete anos, Harry é internado no Hospício St Margot para os desafortunados, onde no sexto mês de confinamento ele consegue se jogar de uma janela do terceiro andar, levando-o a morte imediata pela queda de cabeça.

A pergunta que eu me fiz quando comecei a ler até aqui foi: Por que isso está acontecendo com ele?

E a partir da terceira vida, assim como Harry, eu comecei a entender um pouco melhor a sua história. E também será nessa vida que ele finalmente descobre sua origem biológica.

Dessa vez, as suas memórias voltam aos poucos, sem causar surpresa e já sabendo de tudo pelo que havia passado antes, ele não poderia viver sua nova vida da mesma forma. Harry decide se dedicar na busca pelas respostas. Como uma nova forma de perceber a realidade ao seu redor. Porém, existem alguns acontecimentos lineares que ele não podia mudar, como por exemplo, a morte de sua mãe.

“A morte iminente da minha mãe também me proporcionou uma espécie de ocupação durante a minha terceira vida. A prevenção, ou pelo menos o gerenciamento da situação, havia se tornado minha principal preocupação. Como não encontrava explicação para o que vivia, salvo, talvez, que um deus do Antigo Testamento tivesse me lançado uma maldição, eu acreditava que, ao realizar atos de caridade ou tentar afetar os grandes eventos da minha vida, talvez quebrasse esse ciclo de morte-nascimento-morte que parecia ter se abatido sobre mim. Pensando não ter cometido crimes que precisassem de redenção e sem eventos maiores por desfazer na vida, eu me apeguei ao bem-estar de Harriet como minha primeira e mais evidente cruzada, e nela embarquei com toda a sabedoria que a minha mente de uma criança de 5 anos (já chegando aos 97) seria capaz de reunir.”

Harry também tenta mudar a sua trajetória na Segunda Guerra Mundial, onde ele não apenas serve como soldado, mas também estuda e aprende os mistérios sobre a ciência, filosofia e poesia romântica. Ele se lembra de suas ações com a mesma clareza de que se lembra de tudo mais. Se juntando a Força Aérea Real como mecânico em terra, ele aprende sobre motores e máquinas, homens e estratégias.

Contudo, o mesmo conhecimento que o protege do mundo, o coloca em grande perigo tempos mais tarde e seguindo essa linha, o apresenta ao Clube Cronus. Foi durante a sua quarta vida em 1968, que Harry conhece Franklin Phearson, um espião que estava sedento por conhecimento sobre o passado. Na época, Harry havia decidido se tornar médico para tentar descobrir se existia algo nele que explicasse o motivo do renascimento, se tornando um neurologista. Ele estava com 54 anos, e por estar se sentindo destruído por guardar todo o conhecimento e não poder fazer nada a respeito, ele decide contar tudo a sua esposa na época, Jenny, que também era a segunda mulher que ele amara um dia. Mas havia sido um erro, pois ela não acredita nele, e o pior. O coloca no mesmo internato da segunda vida.

“-Doutor August, um homem não pode vivenciar um isolamento maior do que sever sozinho em meio a uma multidão. Ele pode acenar, sorrir e dizer a coisa certa emcada ocasião, mas esse fingimento só faz com que sua alma perca cada vez mais aafinidade com os homens.Perguntei em que biscoito da sorte ele havia lido isso, ele me olhou confuso eperguntou o que eram biscoitos da sorte e se eram feitos com gengibre.”

Mas para a sua sorte, ou não! Franklin vai ao hospital para interromper o uso de uma série de medicamento que estavam fazendo Harry ter alucinações, e consegue tirá-lo de lá. Não para o bem de Harry, mas para o dele próprio. Franklin queria saber tudo sobre o passado de Harry, o que ele vira e aprendera. Desde interesses políticos aos científicos e econômicos para que ele pudesse manipular o curso dos eventos temporais.
Ele também conta a Harry um pouco sobre o Clube Cronus, que segundo muitos estudiosos, era um mito e que nele, as pessoas são imortais e também uma sociedade que se autoperpetuava através do tempo. Mas, depois de fugir de Franklin com a ajuda de uma mulher chamada Virgínia, Harry descobre que o Clube Cronus é muito mais do que isso.

Sendo parte do Clube, Virgínia lhe conta que no mundo existem dois tipos de pessoas, os lineares, que são os seres humanos normais e que possuem apenas uma vida, e os ouroboranos, que são os seres imortais e que têm a chance de renascer.

Também chamados de Kalachakras, cujo destino de cada um é supervisionar o desenvolvimento do futuro, onde cada geração investe pelo futuro da mesma forma que expande para o passado. Confuso? Também achei haha! Significa que eles são uma Irmandade que busca enriquecimento, seja para o passado ou o futuro, mas sem que o tempo seja afetado. Utilizando as crianças do presente para falar com os idosos antes da morte, e para que eles possam transmitir a mensagem para o seu tempo aos seus semelhantes, o mesmo ocorre com os idosos, que passam a mensagem às crianças para o futuro. 
E assim sucessivamente durante gerações. 


Existem filiais pelo mundo todo e que são super secretas, contudo algo muito errado acontece e que pode ser o fim de todos os Kalachakras. E essa notícia surge na décima primeira vida de Harry em 1996. Morrendo em uma cama de hospital aos 78 anos, uma menina chamada Christa, de 7 anos lhe passa uma mensagem para que ele entregasse ao Clube da sua época, assim como foi passada para ela. E ele descobre que o mundo estava acabando, pois algo ou alguém não apenas estava finalmente manipulando o curso dos eventos temporais, como também estava matando os kalachakra. Aí vocês me perguntam, mas eles não eram imortais?
Bom, existem dois modos de se matar um kalachakra. O primeiro é o esquecimento, um meio que faz com que eles esqueçam todas as suas vidas passadas e tudo sobre o Clube Cronus. E o segundo é descobrindo o local onde um kalachakra nasceu e a hora exata, pois assim, alguém poderia fazer com que a mãe perdesse a criança e ela deixaria de existir para sempre.

“— Trago uma mensagem.— É melhor que não seja uma pergunta sobre a porra da rainha Vitória —reclamou ele, aos grunhidos. — Não suporto esses acadêmicos querendo saber otamanho das meias que ela usa.— Não é uma pergunta — constatei, paciente. — É mais um aviso. Vem sendopassado de geração em geração, escorrendo do futuro em direção ao passado.— O que nós fizemos dessa vez? — perguntou em tom de reclamação. — Onde foique nós erramos a dose? Muitas pás de cal e poucas de areia?— É por aí. Eu me sinto um pouco sem jeito de lhe dizer, mas ao que parece omundo está acabando. Isso, por si só, não é uma grande surpresa. Mas o fim estáchegando cada vez mais depressa. Isso é o mais desconcertante.Shotbolt meditou sobre o que eu disse por um tempo, ainda cerrando os punhoscom força, apertando a borda do lençol. Então exclamou:— Até que enfim! Um assunto novo!”

O fim do mundo está próximo e ninguém sabe o porquê, mas as maiores questões a serem abordadas são: Quem está fazendo isso? E será que Harry sabe mais do que aparenta? Só lendo para descobrir!

Confesso que foi bem difícil elaborar essa resenha haha! Além do conteúdo ser muito complexo e interessantíssimo, ele também aborda várias questões temporais e científicas. O livro é narrado pelo próprio Harry, tornando o enredo mais envolvente e até mesmo hilário em alguns momentos. Ele é um personagem super inteligente e muito astuto, o que me surpreendeu em diversos momentos. O final não poderia ter sido melhor, também gostei muito da obra conter muitos fatos históricos e que se tornaram ainda mais fascinantes pelo personagem estar presente em todos eles e relatando tudo. Esse livro foi um desafio e ao mesmo tempo um aprendizado, recomendo a todos aqueles leitores amantes de ficção e que não têm medo de se aventurarem nas viagens pelo tempo junto com esse protagonista maravilhoso que me conquistou desde as primeiras páginas.         

22 comentários:

  1. Oii Jennifer tudo bem?
    Eu realmente não conhecia esse livro e fico feliz que eu tenha tido oportunidade de conhecê-lo por aqui no blog, quem sabe futuramente eu dê oportunidade de ler, ótima resenha.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Morgs! Também fico feliz que tenha gostado. Obrigada, bjss!

      Excluir
  2. Ola Jenni lindona menina achei tão interessante ele viver várias vidas e aos poucos o leitor entender toda a questão de seu sofrimento e as causas, o inicio contando a história da mãe já imaginei como ela sofreu, assim como ele em sua primeira vida. Dica mais que anotada. beijos

    Joyce
    Blog Livros Encantos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii, Joyce! Simm, é muito interessante e complexo haha, verdade a parte da Elizabeth é muito triste mesmo. Fico feliz que tenha gostado, bjss!

      Excluir
  3. OI, Jennifer!
    Eu estou com esse livro desde a semana passada e com muita vontade de começar a Lê-lo, mas tenho uma montanha de leituras na sequência. Bom poder saber um pouco mais sobre ele aqui no seu blog. Obrigada pelas informações, sua resenha está linda! As fotos belíssimas! Abração!
    Drica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Drica! Sério? Aah te entendo totalmente haha, bom que você já sabe um pouco mais sobre a história, espero que você goste tanto quanto eu. Obrigada, bjss!

      Excluir
  4. Oi Jennifer!
    Menina, a sinopse é incrível hein? Achei super instigante.
    Acho que Harry levou e levará vidas complexas. Achocque ficaria maluca se voltasse ao passado sempre que morria.
    Já anotei e quero ler quando puder S2
    Ahh e essa capa (várias da Bertrand) é linda!
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii, Michele! Obrigada, eu também ficaria haha. Fico muito feliz que tenha gostado, leia sim. Concordo totalmente, e combinou bastante com a história. Bjss!

      Excluir
  5. Oi, Jennifer
    Que história, hein! A primeira vista parece mesmo complicado, mas se você diz que não é tedioso vou acreditar. Sempre achei que o livro parecia interessante, mas imaginei justamente que seria complexo demais. Mas vejo que a leitura parece valer a pena. Gostei de ver sua opinião.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Letícia! No começo, fiquei com medo de não conseguir entender a história, mas o livro é maravilhoso e vai te surpreender. Pode acreditar haha. Bjss!

      Excluir
  6. Olá! Nossa, que história! Fiquei impressionada com essa sequência de renascimentos que ele teve e todas com objetivos! Gostei da saber que ele tem essa pegada científica e trabalha com espaço-tempo...Fiquei muito curiosa para ler e descobrir a razão de tudo, parabéns pela resenha, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Suzana! Que bom que gostou haha, simm é muito interessante, principalmente as partes científicas. Leia, porque é muito bomm! Obrigada, bjss!

      Excluir
  7. Meu Deus!
    Eu fiquei muito apaixonada por essa história!
    Preciso urgentemente desse livro.
    Como assim eu não conhecia ele antes?
    Até salvei a postagem nos favoritos aqui pra não perder de vista!
    Sua resenha está super completa e muito bem escrita!
    Magnífico!
    Grata pela dica!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Eliziane! Fico feliz que tenha gostado haha,leia simm! Obrigada, bjss!

      Excluir
  8. Olá, tudo bem?

    Sua resenha está fantástica e a história parecer ser bem interessante. Não sei se leria ele no momento, por não ser meu gênero favorito, mas vou anotar a dica e quem sabe no futuro eu dou uma oportunidade?

    Beijos
    Laneh Martins
    http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Laneh! Tudo sim, e você? Obrigada, que bom que gostou!Te entendo haha. Bjss!

      Excluir
  9. Oie!
    É a primeira resenha que leio do livro e fiquei bem intrigada para saber mais da trama. COnfesso que não sabia muitos detalhes sobre a trama, e conforme fui lendo a sua resenha, fui entendendo a complexidade da história, e agora preciso ler.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carla! Eu também não conhecia esse livro e a história também me despertou esses mesmos sentimentos haha.Que bom que gostou, leia sim! Bjss!

      Excluir
  10. Oie tudo bem?! Eu desconhecia completamente a obra e já adorei o contexto... Apesar de não me parecer um caso de ficção, o fato das vidas diferentes me lembro o curioso caso de Benjamim Button, apesar de não ser a mesma coisa. Já vi que é uma história bem complexa e que precisaria de alguma atenção para a conclusão da leitura.
    Por enquanto não vou lê-lo, mas a dica está anotada.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anastacia! Essa é uma história que contém bastante ficção científica. É sim haha, bastante complexa! É preciso ler com calma mesmo. Que bom que gostou! Bjss!

      Excluir
  11. Olá,

    Já li uma enxurrada de comentários positivos sobre esse livro, ele está no hype. Achei a premissa parecida com os livros Antes que eu vá e Nunca Jamais, estou curiosa para conhecer esse livro e tirar minhas próprias conclusões sobre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thay! Não conheço esse livros, mas fiquei curiosa haha. Leia sim, espero que goste. Bjss!

      Excluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo