02/04/2016

[ PARCERIA ] Amanda Ághata Costa

Olá pessoal!

É com muito orgulho que quero apresentar a nova parceira do CL, na verdade em março de 2015 fechamos parceria, mas agora renovamos e vai ter resenha finalmente hehehe. Mas chega de papo e vamos conhecer mais sobre a autora e sua obra.

A ESCOLHIDA - Amanda Ághata Costa

Em uma cidade repleta de pessoas desconhecidas, Ari poderia ser apenas mais uma garota perdida na multidão, como tantas outras que foram abandonadas pelos pais. Através de sua aparência impecável e feições delicadas, ninguém conseguiria supor quem ela é e o que gosta de fazer: um anjo com sede de sangue, sempre disposta a ceifar novas vítimas. Porém, tudo muda quando é capturada por dois feiticeiros e levada para o círculo, lugar onde eles vivem sob a liderança de Egran, um homem cruel que não mede esforços para conseguir o que quer. Em meio a várias mudanças repentinas, terá de enfrentar suas convicções a fim de descobrir um lado de si mesma que não imaginava existir. Será que o amor vai fazer brotar a alegria em seu coração? Ou ele irá arrastá-la diretamente para a morte? Ari será capaz de finalmente superar o próprio passado sombrio ou sucumbirá a ele, deixando pelo caminho mais um grande rastro de destruição?

01/04/2016

[ RESENHA ] Condão

Título do Livro: Condão
Autor: Giordano Mochel Neto
Páginas: 396
Editora: Talentos da Literatura Brasileirac (Novo Século)
Estrelas: 4/5
Livro: Cortesia do autor.
Tecnologia robótica, petabytes, Direito Eletrônico. Esses termos fazem parte do cotidiano de Edwardo, um jovem que vive em uma sociedade ultratecnológica em que o controle da informação tornou-se o meio de referência para todos. Programador virtual, ele tem uma vida estabilizada, já que suas preocupações resumem-se ao trabalho, ao relacionamento amoroso com Sílvia, biogeneticista, e à amizade antiga e franca com Jânio, professor de História Moderna e especialista na teoria do Condão. No entanto, ao presenciar, involuntariamente, o assassinato de dois jovens por drones responsáveis pela segurança pública, sua vida passa a correr risco. Robôs-homicidas? Uma possibilidade que soa impossível para um software instruído a tarefas-padrão e funções extremamente mecânicas. Pelas regiões do Brasil, Edwardo arrasta Jânio e Sílvia em uma busca incessante para desvendar o crime. Só que, quando o trio descobre que essa investigação envolve vários fatos obscuros que influenciaram o atual nível de desenvolvimento dessa sociedade, uma nova realidade se revela de forma estarrecedora.



É uma responsabilidade muito grande resenhar sobre esse livro, pois esta é uma obra muito rica em detalhes e que apresenta um panorama de sociedade futurística muito bem construída, abordando temas polêmicos da sociedade como a redução da natalidade, domínio das máquinas, direito eletrônico e biotecnologia. O livro é um prato cheio de informações.

Bom, a história se passa em um Rio de Janeiro totalmente diferente do que conhecemos. Nesse mundo que o autor cria, a cidade é completamente equipada com todos os meios tecnológicos possíveis, dentre eles trens a vaco, pistas de deslocamento, a super rede que é uma espécie de “internet” onde todos se mantém conectados, sendo que esta é controlada pela Central. As escolas possuem um alto ensino e as pessoas igualmente possuem QI’s avançados. A cidade é livre de carros, pois com os outros meios de locomoção disponíveis, tornou-se obsoleta a utilização destes.

“Somos vigiados durante toda a nossa vida. Não há privacidade”.


Tudo isso só foi possível no entanto, graças ao cientista Jeremias que no auge dos seus vinte e poucos anos resolveu criar um software que resolvesse os casos concretos no tribunal, dispensando primeiramente a utilização de juízes e posteriormente também de advogados, de uma forma que o programa conseguia emitir decisões através da análise legislativa e acreditem, até mesmo da ponderação dos princípios. Com esse avanço o Brasil que o autor cria, se desenvolveu rapidamente, se tornando um país modelo e de primeiro mundo.

31/03/2016

[ RESENHA ] Sete Dias Sem Fim

Titulo: Sete Dias Sem Fim
Autora: Jonathan Tropper
Editora: Arqueiro
Páginas: 295
Estrelas:  4/5

Judd Foxman pode reclamar de tudo na vida, menos de tédio. Em questão de dias, ele descobriu que a esposa o traía com seu chefe, viu seu casamento ruir e perdeu o emprego. Para completar, seu pai teve a brilhante ideia de morrer. Embora essa seja uma notícia triste, terrível mesmo é seu último desejo: que a família se reúna e cumpra sete dias de luto, seguindo os preceitos da religião judaica. Então os quatro irmãos, que moram em diversos cantos do país, se juntam à mãe na casa onde cresceram para se submeter a essa cruel tortura. Para quem aprendeu a vida inteira a reprimir as emoções, um convívio tão longo pode ser enlouquecedor. Com seu desfile de incidentes inusitados e tragicômicos, Sete dias sem fim é o livro mais bem-sucedido de Jonathan Tropper. Uma história hilária e emocionante sobre amor, casamento, divórcio, família e os laços que nos unem – quer gostemos ou não.



Judd está tão ferrado.

Essa primeira constatação chegou rapidamente ao meu cérebro e conquistou minha atenção de cara. A narrativa em primeira pessoa feita por um homem é direta, ácida e desprovida de floreios diante das situações mais descabidas.


"- Ele pediu que cumpríssemos a Shivá.
- Quem pediu?
- De quem estamos falando? Papai! Ele queria que a gente cumprisse a Shivá.
- Papai morreu.
Wendy solta um suspiro, sugerindo que é definitivamente muito cansativo desbravar a densa floresta da minha estupidez."


Logo no início nos deparamos com a notícia da morte do pai de Judd, dada de forma sucinta por sua irmã Wendy, somada a esta informação ele descobre que a pedido do pai, toda família deverá cumprir a Shivá, que são sete dias de luto vividos juntos a contar do dia do enterro. Para muitas pessoas seria um alento, mas os Foxman não são conhecidos pela união.

E, claro, como todas as coisas podem conspirar contra, Judd não esta enfrentando muito bem a descoberta de que foi traído por sua bela esposa justamente com chefe babaca, esse fato em si é narrado de forma dramática e cômica dada as reações das personagens, por mais que sentisse com aquilo deixava o protagonista arrasado e amargo, algumas ocasiões simplesmente me faziam rir como louca.

30/03/2016

[ NOVIDADES ] Layout Novo

Olá queridos leitores!

Sumi por alguns dias aqui do blog, mas vocês vão me entender, reta final de gravidez, correria atras de consultas, exames, finalizando quartinho e várias outras coisinhas do baby. 

Meu layout anterior não estava me agradando muito, a parte de comentários estava um pouco bugada e fiz na correria esse layout que mesmo não ficando da maneira que eu quero dá para quebrar um galho por enquanto né?

Antes


Depois


*** Para quem não sabe estou fazendo layouts e ilustrações, para fazer o orçamento sem compromisso é só me mandar um e-mail: colecoesliterarias@gmail.com. E então conversaremos. Veja mais sobre meu trabalho [ Aqui


© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo